Tuesday, May 18, 2010

Patricia Vieira faz tudo com o couro
Junto com Carlos Miele, Patricia abriu o dia no Jockey Clube da Gávea. Como sempre, obrigatório correr até o camarim para ver e entender a coleção. Caso contrário, escreve-se que viu renda, filó, jeans, e não era nada disso. Tudo é couro! A tal renda é o seguinte: cordões de couro presos em tule, formando desenhos e arabescos. O jeans é estampa digital, sobre o chamois macio, toda cortadinha e puída a mão, navalhada. Tem couro de tear, tricô, ceroulas de chamois. Muita coisa sai de lembranças de gente que está na moda há muito tempo. Como os vestidos perfuradinhos, “lembra que Frankie Amaury faziam?”, ou o shorts com cós largo, “dos nossos tempos de Waimea”, disse, referindo-se a uma das primeiras lojas de surfewear, na rua Gomes Carneiro, nos anos 60/70.
Da viagem a Fez, no Marrocos, Patricia criou os padrões recortados e estampas quadradinhas, parecendo 3D. A forma geral obedece às dicas da irmã, Andrea Dellal e à sobrinha, Alex. Elas indicaram o justo como shape absoluto, indispensável. No mais, como sempre, Patricia faz modelos simples, que valorizam o material. E coloca o chamois como opção tranqüila para o verão, como casaquinho, túnica, poncho, etc, sobre os biquínis.
No final, a estrela Andrea Dellal adentrou o salão de apostas do Jockey, o maior impacto, de longo azul. De cetim? Jérsei? Claro que não: de couro, de alças fininhas. Como diriam os alemães: Klasse!

Intervalo / muito boas as sandálias da Patricia Vieira, com base na forma de tamanco / cabelos soltos ondulados e sombras verdes. É o que se tem visto, até agora. Mesmo na prévia que fizemos para o Jornal do Brasil, a Malu Oliveira, do Crystal Hair, usou sombra azul nos olhos da Daniele Tabas / Angela Carvalho levou seus sapatinhos para o Leblon, no prédio do Galeto, na Dias Ferreira / Patricia Vieira faz uma roupa bem trabalhada, mas quer vender mais. “Me incomoda o preço ser sempre acima dos R$ 1 mil!”. Só temos um comentário: oba / ela é simples e chique ao mesmo tempo. Para ela, jardineira não é macacão, jumper, salopette, estes nomes vulgares. Ela prefere Dungaree, bem western / no Rio, Patricia vende na Valen, no shopping da Gávea

No comments: