Wednesday, May 19, 2010

Cholet, pin-up de Fortaleza
Pela primeira vez a Cholet me impressiona. Desde o começo da apresentação, com o look de shorts verde justo, com cintinho e camisa laranja, até os listrados azuis Cruise Line – aqueles largos, de cadeira de deque de navio de cruzeiro antigo – nas camisas e saias. Ficou um estilo sem artifícios e truques regionais, mas também manteve uma originalidade. Isto é fundamental, quando uma marca pretende sair do ninho regional onde atua para vender sua imagem ou o seu trabalho em outras regiões deste país tão grande e diversificado.
Há um pequeno atraso, em relação às concorrentes, mas fica por conta do visual de cabelos longos e lisos das modelos, quando todos tentam sair deste padrão. É lindo, mas já não traz inovação por aqui. De resto, deu tudo certo, todas as estampas são bonitas – gosto mais das pinceladas florais. E a volta do tecido tipo chambray é bem-vinda nos vestidos de cintura marcada por cinto de corda

Intervalo / brinde fofo, o broche de lacinho da Botswana / Tom Azulay circula nos corredores, vou ver as estampas dele na Lyx / uma coisa, as bolsas da Glorinha Paranaguá. Cada vez que passo por ali, acho mais irresistíveis / do lado, a Rosana Bernardes mostra cestas lindas / até o setor Tech está interessante. Só que de vez em quando a gente se sente cobaia de sons, músicas e perfumes ambientes, desenvolvidos pelas empresas expositoras. Muito bacana a produção de cabides de bambu

No comments: