Sunday, October 25, 2009

Muito rock, pouco fashion

Acabou o Oi Fashion Rocks. Até que os shows foram bons - destaque para P. Diddy cantando I'll be missing you; Daniela Mercury surpreendendo pelo repertório com Carmen Miranda, Iansã, etc; Grace Jones tremendo o bumbum (e que corpo!). Menos pontos para a Estelle, a Ciara atlética e a Stop Play Moon, banda que tem a ótima Geanine Marques, que só cantou em ingles, e guitarras incríveis, mas acabou sendo meio chato. O Afro Lata nem estava anunciado, mas deu show, como sempre.
Quanto à moda, o que dizer? A não ser quem estava nos lugares vips - sempre acho constrangedor chamar de currais -, dava para ver muito pouco do que foi desfilado. Quem pagou R$ 800, crente que ia enxergar, nem que fosse nos telões, as belezas da coleção do Lino Vilaventura, as geometrias do André Lima, os belos casacos de Calvin Klein, ficou na crença. Primeiro, porque estava longe do palco. Segundo, porque apenas o show era mostrado nos telões. Nunca se via uma modelo de corpo inteiro.
Ok, a arena estava bonita. O Jockey é um lugar lindo. Os shows e a moda formaram um patchwork festivo. Vamos ver se no ano que vem, já que a apresentadora Fernanda Lima anunciou que haverá outro Oi Fashion Rocks no Brasil, melhora o conceito de exibir a moda no espetáculo. Porque pelo pouco que se viu, ou pelo que já se conhecia das coleções, elas mereciam mais consideração.

Intervalo / quem mais trabalhou nesta noite foi Gianne Albertoni. De microvestido preto bordado, sandália alta de tiras fininhas, Gianne gravou em todos os intervalos da programação / Maior sorte, o tempo bom. Com direito a Lua / funcionou bem o esquema de estacionamento (R$ 20) com vans para levar até perto da tenda principal / Lino até sambou na hora de receber os aplausos. Daniela Mercury usou um de seus vestidos pretos, com repuxados na saia. "Ela é minha amiga e cliente", explicou o Lino / muito bons os bailarinos da Mariah Carey / a coleção Givenchy foi desfilada em março, em Paris. Ricardo Tisci, o estilista, veio para o evento. Já Marc Jacobs fez forfait (um termo adequado ao local, o Jockey Clube) / Donatella Versace e Grace Jones não deram sorte com as estratégias de rejuvenescimento. Mas a Grace pelo menos tem corpo e pernas impecáveis. Fiquei apreensiva quando vi que ela descia meio hesitante a escada onde começou a cantar. Mas depois, até corridinhas pelo palco ela se atreveu, e de salto alto! / Tanto P. Diddy quanto Ja Rule vestiam jaquetas-blusões tipo Perfecto /