Thursday, July 16, 2009

Nova praia da Rosa Chá



A Rosa Chá lança a primeira coleção depois que Amir Slama deixou a marca, vendida há dois anos para o grupo Marisol. Sem nomear estilista, a informação traz Elza Soares como inspiração. Diversas fases da carreira e da vida da cantora aparecem nos modelos de maiôs, biquinis e sungas.
É difícil traduzir vidas e obras em moda, coisa que acaba aparecendo mais nos stylings dos desfiles. Uma peruca e uma maquilagem de olhos puxados resolveria a questão. Em todo caso, a Rosa Chá inclui tecidos bem brasileiros, como a chita e a renda guipure, cambraias amassadas. E um amuleto, o alfinete de segurança, que deu sorte para a Elza desde as primeiras apresentações como caloura. Temas mais fáceis de identificar são: futebol, espiritualidade e carnaval.

Na modelagem e no estilo, as calcinhas são mais baixas e retas. Peças lisas têm forros estampados. Na cartela, destaque para verdes, laranja, roxo, amarelo-lima, bege-mulata, branco e azul-carbono.
Como ninguém escapa dos anos 1980, franzidos e drapeados lembram coleções de Gianni Versace, com a justificativa da referência nos anos de punk-rock da cantora. Mais as estampas de rosas, iguais às tatuagens da Elza. E os poás irregulares, fortes como tendências atuais.

Qual a conclusão? O que está na moda? Amarelo-limão (ou lima), poás e círculos, franzidos e drapeados, estampas de rosas, anos 80. A conclusão só pode ser que Elza Soares, além de incrível cantora, é formadora de opinião, sinalizadora de tendências ou trend-setter, como vocês preferirem.

Vamos ver de perto o que a Rosa Chá fez com esta fonte bem brasileira. No Rio, a marca tem lojas no Fashion Mall e no Barrashopping, ainda um pouco tímidas como conceito. Se uma marca pretende ter poder de nome, não pode se restringir a uma fama batalhada pelo seu fundador, ao sucesso nas semanas de moda e ponto. Tem que adequar a produção, ter uma logística de entregas impecável e chegar ao varejo, isto é, pelo menos nas suas lojas (nem sempre é possível interferir nas multimarcas) com o mesmo pique de ambiente, vendedoras, atendimento em geral.


Uma loja que é jóia
Antonio Bernardo, nosso designer-mor de jóias, dono das vitrines mais bonitas do setor, amplia o conceito da sua rede. O próximo endereço, que inaugura no Shopping Leblon, tem o projeto de Dado Castelo Branco, e abre para produtos tão sofisticados quanto as jóias. Prefiro deixar como surpresa os novos ítens, mas adianto que teremos velas perfumadas no estoque.