Sunday, January 04, 2009

O que você quer de prenda de Reis?

Fechar a boca, só depois do dia 6: até lá, dia de Reis, ainda temos muito o que comer, para ter sorte em 2009. Primeiro, os carocinhos de romã, três para cada rei Mago, que devem ser guardados na carteira durante o ano todo.
Alguém algum dia me explica o que fazer, se a carteira for roubada. Tem que comer a romã de novo?
Depois, a rosca com os brindes da sorte. Aqui no Rio, tem na Aquim, linda; a Confeitaria Kurt faz a receita tradicional, com quatro prendas: o anel, que significa casamento; a cruz, que é convento; a moedinha, que traz dinheiro e o dedal, que garante trabalho.
A rosca da The Bakers tem uma medalhinha da sorte dentro da massa. Com uma boa champanhe, mesmo que não se encontre a prenda, o Dia de Reis já é uma celebração e tanto. Mas olhem lá: cuidado quando morderem a rosca. Vai que uma medalhinha quebra o dente?

Ainda o Ano Novo
Já passaram alguns dias, mas ainda vale comentar o réveillon do Rio. Mesmo com chuva, os fogos subiram bonitos, foram vistos de vários bairros, além de Copacabana, claro. Os taxis rodavam, os ônibus e metrôs, idem, muita gente fazendo o trajeto a pé, pela orla.
Não pude ir para a Barra para ver meu ídolo tecno, o Paul van Dyke, fica para a próxima.
Mas vi de perto uma bela festa de Ano Novo, no Sheraton Rio. Um bufê que reuniu pratos exóticos com tradicionais, saladas, bruschettas, cascata de camarões, lentilhas cor-de-rosa, sobremesas que começaram com os copinhos de musses e doces variados e acabaram com uma Baked Alasca (nem me perguntem de que é feita, só sei que é deliciosa). Espumante Miolo – muito bom! – circulando o tempo todo. Cada mesa com atendimento quase exclusivo, do tipo que sempre ajuda a puxar a cadeira quando sentamos. Dá até insegurança, isto é tão raro atualmente. Para as crianças, montaram um esquema de monitores no Sheratoon, a área de lazer infantil do hotel. Lá, a garotada se fantasiava, jogava games, assistia TV e os pequenos dormiam em colchonete, cansados de tanta farra. A ceia deles? Cachorro-quente, batata frita, pão de queijo!
Bateu meia-noite, teve queima de fogos, a equipe do hotel distribuiu palmas-de-santa-rita para quem quisesse jogar no mar, na praia em frente. Em seguida, o DJ mandou ver na trilha dance remix, e lotou a pista com a galera de branco, a maioria turista, animadíssimos. Tinha casal de avôs, dançando como dança de salão; tinha japonesinha de preto, lindinha, de salto altissimo, completamente fora do ritmo. Foi divertido, como nunca imaginei que pudesse ser uma festa de hotel americano. Organizado, gostoso, animado e bonito, com o salão iluminado por lustres de velas.

Fashion Rio

No próximo domingo, começa o Fashion Rio. Hoje, a prévia é da Printing, marca mineira da Márcia Queiroz, que além da loja-conceito em Belo Horizonte está presente nas araras da Sak’s, Neiman Marcus, Barney’s e Bergford Goodman. A marca, que foi fundada em 1994, e é referência quando se fala em vestidos bordados e tecidos renovados por técnicas artesanais, estréia no Rio com um inverno de formas e texturas, estampas pinceladas de floresta ou trompe l’oeil de plissado, em técnica digital em bases de cetim e jacquard de seda. Os tecidos de alfaiataria também marcam ponto e as cores rondam os tons escuros de verde, vinho, púrpura, ocre, preto.
O desfile da Printing será no dia 14 de janeiro, às 11 horas, no Centro Cultural de Ação e Cidadania.
Styling: Daniel Ueda
Beleza: Daniel Hernandez
Direção executiva: Zee Nunes
Saibam mais sobre a marca da Márcia Queiroz em www.printing.art.br

Márcia Queiroz