Thursday, February 21, 2008


.

.
.Primeira visão do verão 2009
O salão Premiere Vision voltou a ser uma boa referência para a moda do hemisferio norte. Entre as apostas mais importantes está um reforço no linho, cada vez mais associado a tecnologias que garantem sua modernidade. O couro, em versões muito próximas dos tecidos, as promessas de uma saída das cores neutras, e uma volta aos ácidos, doces, cores de balas e os metalizados. Nem a roupa masculina deve escapar dos paetês e bordados. Segundo a palestra Masculino Plural, os homens se interessam cada vez mais pela moda e por tudo o que ela pode trazer como ingrediente de felicidade e realização pessoal. E olhem que isto começa pelos consumidores asiáticos, principalmente os chineses, que assumem um lado feminino, de gostar de fazer compras e se vestir na moda. A palestra foi pesada, cheia de explicações sobre como foi feita a pesquisa pela empresa Risc, com mais de oito mil entrevistas em diversos países (o Brasil estava incluído na lista). Mas parece refletir o interesse crescente dos homens por um assunto que as mulheres dominam há muito tempo: a moda! É um mercado difícil, o masculino, mas o homem global está se interessando em marcar a identidade do gênero, apostar em desafios e alcançar fama e fortuna. Eles estão descobrindo que talvez a roupa ajude a alcançar estes sonhos.


Nas fotos, aspectos gerais do pavilhão 6, a cenografia delicada do linho, lembrando o que Ronaldo Fraga fez no seu desfile, há um mês, em São Paulo, e as cores de doces e sachês dos fabricantes de algodão da França.


Intervalo / bem, não é exatamente um intervalo, mas um comentário paralelo. O metro RER (rede expressa regional) resolve o acesso até o Parque de Exposições, onde se realiza a Premiere Vision. Custa 3,50 euros, é a última parada antes do aeroporto Charles de Gaulle. O tempo de viagem demora de acordo com o roteiro de paradas do trem, é preciso ficar atenta ao painel que indica as estações servidas, alguns são quase diretos, a partir de Gare du Nord, outros param a cada metro. E a volta para Paris, que caos? Quem fica até o final da feira (quem manda ser maníaca?) invariavelmente vem em pé. Nossa altura média brasileira no meio da galera de 1,80m, usando casacões, provoca claustrofobia, no mínimo. Mas vale o aperto. Desde que se leve em consideração que para a America Latina, principalmente o Brasil, as tendências anunciadas devem ser filtradas pelo nosso estilo e clima. Mais importante é constatar a evolução da onda ética, ecológica, reciclante e preocupada com o meio-ambiente. E ver as novidades de matérias-primas.

Desfile ousado em Brasília
No dia 27 de fevereiro, a Esplanada dos Ministérios vira passarela para bem pouca roupa. O desfile organizado pelo site www.finissimo.com.br comemora a segunda edição do Dia Nacional da Roupa de Baixo, inspirado no National Underwear Day, de Nova York. Imaginem o agito na Rodoviária de Brasília, com belos e belas andando de cuecas, calcinhas e sutiãs de marcas como Scala, Colcci, Lupo, Verve, Calvin Klein e Foch. Segundo o Instituto de Estudos de Marketing Industrial o Brasil produz mais de 140 milhões de cuecas por ano.

Duas feiras eficientes

Para a agenda dos nômades da moda: Julio Viana, o Julinho, diretor da Expovest, vai organizar duas novas feiras: a Fenim Primavera-verão e a Fenim Alto-verão, ambas estreando já neste ano.
Fenim – Feira Nacional da Indústria da Moda – edição Primavera-verão 2008/2009 acontecerá de 17 a 20 de junho no Centro de Eventos do Serra Park, em Gramado (Rio Grande do Sul)

A Fenim, edição Alto-verão, marca a ampliação do trabalho da Expovest, porque a equipe gaúcha se desloca para Recife, para o Centro de Convenções Pernambuco, de 2 a 4 de setembro.
Serão dois eventos imperdíveis, porque contam com o profissionalismo e estratégia do Julinho, o melhor organizador de feiras de moda do Brasil, responsável por fazer de Blumenau um pólo lançador importante, que agora troca por Gramado, seu ponto de referência e pelo Recife, cidade ideal para as novas idéias de verão. Sempre com Solange Motta como intermediária da imprensa.