Saturday, June 16, 2007

O carnaval de Gloria Coelho

Seja qual for a estação, pouco importa o tema, a roupa da baiana Gloria Coelho é bonita, bem feita e cool. Sendo assim, nem se deve comentar que a história destas lindas roupas vistas no salão do shopping Iguatemi era o Carnaval. Por que daí, seria preciso explicar que estilista tem uma cabeça diferente, que o fato de uma festa colorida, desnuda e bagunçada, que acontece em pleno verão não significa que a roupa resultante tenha qualquer ligação com estas características. Ok, máscaras enfeitavam as cabeças, como arcos sobre os cabelos, davam forma às sandálias e eram dispostas como pétalas sobre os vestidos do módulo final. Acabou nisto a folia.
Vamos ao estilo off-carnaval: uma série de trench-coats e paletós com entalhes transparentes, em preto ou cinza-gelo, uma ala em preto de saruels e paletós de laterais mostrando a pele. A seguir, incríveis vestidos e casacos montados em tiras ou fitas, com regulagens entre mangas ou a partir das costas. Nos intervalos, passam rapazes louros, com calças skinny pretas e camisas brancas, adornadas por rufos, em estilo eduardiano. O que poderia ser a linha melindrosa vai encerrando, em preto ou branco.
Quem mora em lugar com verão quente pode aderir aos estampadinhos de confetes, que fazem doces vestidos e chemises de barra franzida e capuz. Claro que os confetinhos têm fundo preto. Quem exige modelos da Gloria quando vai a uma festa, ficará feliz com os longos de cintura marcada, montados em barras, algumas transparentes, outras foscas, sempre em preto ou branco.
O colorido ficou como foi visto no show de Jil Sander, em outubro. A maior parte da coleção veio em preto; no final, os últimos looks formavam a cartela de azuis, verde, amarelo e coral. Uma boa solução, que Gloria também usou, com muita propriedade: os vestidos cobertos de máscaras mostravam que o verão terá rosa, turquesa, roxo e amarelo.

Rodapé / a abertura da apresentação de Gloria Coelho exibiu alguns uniformes criados para o laboratório SEM. Deu vontade de trabalhar lá, só para vestir o modelo-envelope, o blusão de zíper, o longo regatão, tudo em azul-marinho, muito bonito / quem saiu da SPFW: Máxime Perelmuter, Raia de Goeye, Alphorria, Rosa Chá, Carlos Tufvesson, Ricardo Almeida. Cada um tem seus motivos, e todos fazem falta / sabem a bolsa-ícone atual da Prada, toda em couro franzido? Tem igual, na C & A do shopping Iguatemi, em couro fake, por R$ 59,90.