Friday, June 15, 2007

Néon, para vestir

Estampa, cor forte, formas simples, esta é a fórmula certeira da Néon, marca que começa a ganhar projeção nacional graças a adeptas como a cantora Ivete Sangalo. A própria fechou o desfile, de longo estampado com baianinhas girando, a mão direita abrindo a fenda da saia, para exibir as pernas famosas. Há mais do que a celebridade na apresentação, a maturidade e o patrocínio da tintura Préférence ampliam o alcance da marca. Mesmo assim, o que a coleção ganhou em simplicidade e versatilidade de modelos, perdeu em cenário, um toque tradicional na Néon.
Como ninguém veste cenário, nem gosta da Ivete, vamos ao que se pode usar no verão. Estampas de flechas e motivos indígenas preenchem vestidos chemisier curtos, com cintos, camisões e maiôs. As peças lisas também são boas, principalmente o maiô e a jardineira longa, ambos pretos, com alças brancas. Macacões largos, tomara-que-caia, devem agradar pela facilidade de uso, por todos os manequins. Valorizam o que toda mulher tem de bonito, que é o colo; escondem ou disfarçam o resto.
Outro ganho foi o conjunto de looks, bem complementados com chapéus estilo gondoleiro (ou estilo Dorival Caymmi, para ficar no ritmo baiano) e sandálias espartanas de salto alto. Ao som de No surprises, do Radio Head, não foi o show habitual, mas cumpriu o papel de propor o que a clientela quer comprar.

Rodapé / a ABEST promove um show-room no hotel Sofitel. Walter Rodrigues está lá / aguardem mais uma trip que promete ter muita moda. O tema é Beatles, o destino, Liverpool. Com uma passadinha por Londres, claro. Na segunda quinzena de agosto / anuncia-se um hit de verão: o easydress, ou vestido fácil. São modelos soltos, com decotes sensatos ou bem cavados