Monday, June 18, 2007

Anabela Baldaque, ideal

Ideal por que? Porque a portuguesa Baldaque atende nossos anseios por
uma roupa bonita e fácil de usar. Sem preconceito ou intenção
pejorativa, é como se fosse moda para mãe e filha. Para a senhora, há
casaquetos arrematados por babado nas mangas e na barra, vestidos
sedosos pouco acima dos joelhos, em estampas de círculos pincelados,
em vermelho e cinza, vestidinhos em riscas cinza-claro sobre fundo
branco, de cintura marcada. Para as garotas, a escolha fica entre
microvestidos com palas quadriculadas, modelos de alças retas, muito
xadrez vichy em preto e branco misturado com lisos e floridos
delicados. Talvez o modelo com babados laterais com padrão que tanto
se define como aquático como encadernação (equivalente ao francês
reliure), ficasse de fora, no guarda-roupa dos sonhos. Mas um mais ou
menos em 10 minutos de desfile está acima da média de muita coleção
famosa.

Rodapé / só se fala na 25 de março, onde os iPods custam R$ 100. Sinal
dos tempos, porque há pouco tempo as compras eram feitas na Daslu /
Alberto Sabino mostrou coleção tipo quero-tudo, que fez para a rede
Rudge, do Rio. Correntes desiguais com pingentes de coração, placas e
elos de resina coral devem chegar às lojas da Ana Rudge em setembro /
Pedro Lourenço está de preto, camisa branca e gravata-cocar