Friday, January 26, 2007

Erika Ikezili

Fibra de bambu tingida com urucum, botas de cano alto feitas em tecido e a malha dupla, versão do neoprene para uso fora do mar foram algumas maneiras que Erika Ikezili encontrou para se integrar na onda naturalista que assola a semana de moda de São Paulo. Além destes materiais, que fornecem notícias para os repórteres convidados, a estilista deu um tempo nas suas técnicas de origami e nos coloridos fortes japoneses. Esta decisão repercutiu bem no resultado final, esta foi uma de suas melhores coleções. Ainda há franzidos e recortes em forma de triângulos e estrelas, alusões a um universo infantil, mas são modernizadas pelo tal tecido tipo neoprene cinza. Ele dá uma base alegórica para peças mais fáceis, como blusas em jérsei com estampa pixelada ou um ziguezague que lembra Missoni dos anos 60. As malhas listradas com lurex encontram modelagens com repuxados e franzidos, bem diferentes do clássico e batido estilo marinheiro.


intervalo / a maior parte dos materiais de Erika Ikezili é da Tecelagem Santa Constância, de onde saem os jérseis Fluity, a malha dupla e a malha de bambu / esta malha demorou 18 meses a ser desenvolvida. O começo foi a técnica dinamarquesa ensinada aos índios do Xingu, para que pudessem extrair e utilizar as plantas brasileiras como tingimento. A representação Bpar passou para a Santa Constância a técnica à base de urucum, e depois de quase dois anos de pesquisas a tecelagem é a primeira indústria brasileira a tingir industrialmente a fibra de bambu com anilina natural. Este projeto foi levado para Davos / nada como sentar ao lado da Costanza Pascolato, sócia da Santa Constância, para saber todos os dados técnicos

Tereza SantosO tricô sem ranço, é a definição do trabalho de moda da mineira TerezaSantos, que vende para o mundo inteiro, com direito a corner naGalerie Lafayette, em Paris. E do mundo ela traz seus materiais,porque emprega fios de alpaca do Peru, sedas e linhos da Índia, lãmerino da Escócia, casmere da Itália e angorá da Turquia. A muherviajante, que precisa estar sempre bem arrumada foi o alvo desteinverno. Nada melhor do que este tricô modernizado no estilo, que nãoamassa, para uma mala cheia de moda. Tereza mostrou saias em marfim epreto, cardigans em vermelho, saias em franjas de lã e sensuaissuéteres feitas em tramas de fios trançados com contas de vidro.Filmes do Cinema Novo e da Nouvelle Vague foram homenageados nascamisetas com o título Le Diable Blonde na estampa e no final, maisuma vez Isabelle Boemeke, a modelo gaúcha que está despontando comdestaque da semana, fechou o show com um casaco com a tradicionalexpressão The End, escrita nas costas.intervalo / na platéia de Tereza Santos, clientes fiéis como Luiza Brunete Claudia Raia / sapatos com saltos e calcanhares em metal foramconfeccionados especialmente para a marca, pelo grupo Assintecal, daindústria calçadista / duas convidadas conversam sobre energias egrupos de meditação na fila A. Depois de combinarem um encontro com umguru indiano, uma delas comenta que a energia no Rio é melhor do queem São Paulo porque "lá, o evento tem mais natureza, e a naturezachupa as energias ruins". Cada uma.../ Luiz Salém e Alexandra Richter interpretavam um estilista e uma repórter de maria-chiquinha, para o quadro Repórter por um dia, do Fantástico, antes do desfile
Gloria Coelho A roupa masculina dos reis ingleses, dos períodos eduardianos, dorock romântico ou de Franz Ferdinand, mais o desodorante RexonaCrystal estavam por trás das criações de Glória Coelho, que desfilouao meio-dia no salão do shopping Iguatemi. Na verdade, a maior fontede idéias foi o filho, Pedro Lourenço, que no ano passado deixou deassinar a própria grife para estudar em Paris. Nesta semana da SãoPaulo Fashion Week Pedro votou e assinou o styling do desfile do pai,Reinaldo Lourenço, e inspirou a mãe, Glória, na coleção que, segundoela, recupera o visual dos homens desde os tempos bizantinos até osdias de hoje. Depois de um mês de curso de modelagem em Paris, PedroLourenço voltou ao Brasil para acabar o segundo grau, e só então faráuma faculdade dentro da Saint Martin, de Londres. "Cheguei à conclusãoque em Londres está o pessoal da minha geração. Em Paris, cursandoArtes, ficaria perdido na turma". Ele pode mudar de idéia muitasvezes. Tem 16 anos, 1,82m, muito estilo e ainda pode ganhar algo como modelo. Pedro foi a origem das vestes de veludo, dos trench-coats que trocamde comprimentos, dos casacos ajustados sopbre camisas brancas, comgrandes laços na gola. Certamente o cara não inspirou pessoalmente osvestidinhos de seda com mangas de babados ou os vestidos linha A, comfrufrus brancos.intervalo / na platéia, comentava-se o desfile de Isabela Capeto, a serealizar na segunda-feira. Como será na loja, um espaço diminuto, ondedevem caber umas 80 pessoas, o show terá duas sessões, cada uma para80 convidados, sem lugar para fotógrafos. Apenas Marcio Madeira cumprirá o papel de registar as imagens. Rola uma certa indignaçãoentre os editores de vários estados, que foram comunicados que nãoreceberão convites. A maioria acha que seria melhor sair fora daagenda oficial / Glória Coelho manteve a franja da Michele Provensi nolugar / deu um overbooking na fia A da Glória / bonito o casaco daprópria Glória, com estampa foil em prata sobre preto / Jussara Romão encara a sério seu lado designer de jóias. Estava com pulseiras lindonas