Friday, July 22, 2016

Joias para os seguidores

-->



fotos Ines Rozario

Vivemos um tempo interessante. As marcas sofrem por diversos fatores, entre eles, a famosa crise geral, que coloca os aluguéis nas alturas, aumenta os impostos, diminui os créditos, etc. Em compensação, assistimos à força das marcas pessoais. Isto é, gente que vira referência. Claro que as blogueiras são pioneiras neste fortalecimento de um mercado que precisa de ícones para imitar. 
 Rodrigo Coelho dita estilo para seus seguidores. Olha o look do lançamento
 Caveiras e aneis de corrente na coleção de joias de prata
 Pingentes de sorte e pedra bruta
A trajetória do Rodrigo Coelho segue este rumo, em ritmo a jato. Há oito anos era produtor de moda, e Há apenas um ano decidiu editar o blog de moda masculina . Resultado: muitos acessos, 50 mil seguidores no Instagram.
_ Notei a curiosidade das pessoas de saber o que eu uso e vi nisto uma oportunidade de negócio. Comecei criando as peças de prata, joias que normalmente não encontrava no mercado para eu mesmo usar _ contou Rodrigo, no brunch de lançamento, no Espaço 706, em Ipanema.
Impressionante ver a qualidade dos produtos e a elegância do evento, com a assessoria da Fashion Marketing, Ana Andreazza à frente. Desde o bolo preto ao café da manhã do hotel Praia Ipanema, passando pelo conjunto da coleção e a alegria do próprio Rodrigo e o G. Junior, que recebiam os convidados entre o terraço com piscina azul e a vista dos Dois irmãos e o salão de mesas coletivas.
As joias de prata ostentam motivos clássicos, como caveiras e cruzes, mas fogem dos arames farpados e pregos, frequentes na joalheria masculina. Mas só masculina?
_ Fiz pensando no público masculino. Mas a Dona Coisa (multimarcas da Roberta Damasceno), com maioria de moda feminina, já vende minhas peças há seis meses. Agora digo, são joias para quem quiser usar. E é tudo coisa de Deus _ acrescentou, também agradecendo pelo apoio da Levis, que o denominou embaixador da Levis no Brasil.
Formado em Cenografia e Indumentária pela UFRJ, aos 29 anos o Rodrigo Coelho, que mantém a produção no Rio, representa esta nova etapa da moda, a da marca pessoal. Em agosto deve abrir um e-commerce, provavelmente no ano que vem já estará assinando roupas. E para quem pensa que o deslumbramento faz supervalorizar o trabalho, aviso que o preço médio dos anéis, pendentes, pulseiras fica em torno dos R$ 200.
_ Porque quero que os seguidores também possam adquirir minhas joias.

Sunday, June 19, 2016

Rio Moda Rio / Blue Man

Quase 50 anos, e a Blue Man continua com fôlego de debutante. Sharon, filha do Davi Azulay, fundador da marca, encara seriamente esta sucessão. Junto com a prima Sol, que se encarregou dos acessórios feitos artesanalmente com resíduos da fábrica, Sharon alinhou a tradição das estampas coloridas e o jeans com os novos caminhos a seguir. Por exemplo:
Trocou as famosas figuras tropicais de papagaios e araras por flores e animais de outras plagas, como a Austrália
Fez o jeans em uma espécie de tressê, em sutiãs e tops
Substituiu as bananas (uma estampa famosa) por abacaxizinhos, dispostos em formato gravataria
Acrescenta muitas variações de saias e vestidos longos, acompanhando as estampas
Dá muita atenção aos complementos. As sandálias altas da Cecconello alertaram para a competência da organização, já que a maior parte foi forrada com as mesmas estampas. Quer dizer, a fábrica de calçados recebeu os tecidos a tempo de fazer o acabamento. As sandálias masculinas são da Virgínia Barros
Outra complementação importante, os colares de franjas de canutilhos, as perneiras de tirinhas, resíduos de Lycras. Sol Azulay criou e confeccionou
Por fim, quando tudo parecia calmo demais, a última modelo saiu de cena, a sala escureceu e começou o barulhão: o lado performático da Blue Man foi o show do Dream Team do Passinho, lançando, entre outras músicas, o Vai dar ruim. Ai, que invejinha, como dançam loucamente! Adorei.


Fotos:Ines Rozario