Sunday, October 23, 2016

SPFW42 / ANIMALE

Começou muito bem esta edição da São Paulo Fashion Week: a coleção da Animale, assinada por Vitorino Campos reuniu referências fortes dos anos 1980/90, toques conceituais e um apelo comercial perfeito para o perfil da marca que celebra 25 anos.

Fotos Ines Rozario 

1. começando pelo lugar, um 24 (vigésimo quarto) andar de uma das torres na marginal paulistana. Uma plateia chique, muitas convidadas, imprensa, fotôgrafos, e organização perfeita, sem tumulto nos elevadores.


2. no colorido, muito branco, branco, branco. Nude no tricô esgarçado, laminados vermelhos esparsos, listrados mistos e curvos em marinho e branco

3. nas referências dos anos 1980/90: calças de cós pregueado, muito mais violento, com argolões segurando faixas, do que os cós clochard dos anos 1980. Dos 90, um estilo amado, o cargo. Mas que cargo, da Animale 2016! São calças cropped ou longas, alfaiataria impecável, e os bolsões laterais quase chapados.

4. para usar no verãozão, uma série de vestidos slip, tipo combinação, em estampas floridinhas em fundo azul ou vermelho

5. detalhe marcante, estolinha de babado que se pendura em um ombro, na cintura, onde quiser
anabelas de salto cristal e bolsas estruturadas, lindonas. Mais os brincos desiguais, destaques nos acessórios

6. na beleza, muitas franjas retas

7. gosto menos dos modelos com ilhoses, mas fazem o papel do conceitual, ok.

8. no final, babados modelam os corpos. Tem que ser corpo de modelo, claro

9. E para completar a competência, a Animale segue o See now buy now, colocando a coleção na loja conceito da Oscar Freire na segunda-feira, dia 24!

10. enfim, a inspiração: Springs, reduto das artes nas Hamptons.

Ficha:
Estilo: Vitorino Campos
direção criativa: Beth Nabuco
direção desfile: Zee Nunes
Stylist: Yasmine Stereo
Trilha: Max Blum
Beleza: Fabiana Gomes (M.A.C.)
Cabelos: Robert Stevão
Assessoria imprensa: Canal A

E mais / na espera, música calma, tipo Clair de Lune / na plateia, homens de calças cropped (lembrei da Beira, que desfilou no Veste Rio), ternos curtos, do Ivan Aguilar. Sapatos metalizados, maioria. Ora, deixei o meu mocassim Arezzo no Rio / Na última hora a rota de passagem das modelos foi alterada, porque Vitorino apelou para as orientações do Feng Shui e trocou a marcação / novidade da colega Rosângela Espinossi: acaba de lançar 101 segredos para se vestir sem erro no trabalho, livro com prefácio do Amir Slama, em formato e-book, da editora Alpendre. Por enquanto está no catálogo da Amazon (Kindle), em breve entra na Saraiva / muito bom o voo da Latam, às 8h15, apesar do tempo fechadão no Rio. Mas vocês repararam que a TAM sumiu? A LanChile engoliu, até no conteúdo da revista de bordo. A Gol, pelas notícias, também está louca para encontrar um comprador, a Azul é quase americana. Um país deste tamanho sem empresa aérea nacional.

SPFW / agora é a vez de São Paulo




Olha os convites chegando...


Sob o conceito SPFWTRANSN42 começa amanhã, domingo, o evento pilotado pela equipe do Paulo Borges. Sempre há mudanças e alterações, já que a moda nunca será estática e previsível.
1. Em vez de ocupar o prédio da Bienal, com suas rampas e escadas, alguns desfiles, principalmente os noturnos serão em uma tenda montada no Ibirapuera. Sabiam que pode ser mais confortável, sem subidas e descidas?
2. Outros desfiles, principalmente os da manhã, são em locações externas. Em fábricas, no MASP, no Teatro Santander, na FAAP
3. O hotel da imprensa mudou! Depois de séculos no Slaviero Jardins, que sempre nos atendeu muito bem - quando chegávamos, já haviam posto duas cadeiras para trabalharmos na mesa
4. Agora, é o Hilton Morumbi. Confesso que gosto muito das redes americanas. Sempre lembro daquele turista americano do cartoon do New Yorker, encarapitado em um camelo, no meio do deserto, ordenando "Take me to the Hilton!"
5. Nesta edição não participam: Forum, Triton, Colcci, Lino Villaventura, Ellus e 2nd Floor. Nem pensem que o grupo AMC desistiu do evento, porque uma de suas marcas mais fortes, a Coca-Cola Jeans vai encerrar a SPFW faz o encerramento desta edição.
6. Hummm...vamos ver inverno 2017 ou...o quê? Segundo os organizadores, vale tudo, não há mais coleção sazonal. Moda praia virou linha resort, para justificar que as grifes praianas desfilem duas vezes por ano.

A agenda:
Dia 23 / domingo
17h Animale

Dia 24 / segunda-feira
10h30 A la Garçonne
13h30 Reinaldo Lourenço
17h30 Patricia Viera
20h30 LAB

dia 25 / terça-feira
10h Fernanda Yamamoto
11h30 Lolitta
13h Arezzo
14h30 Experimento Nohda
17h30 A. Brand
19h30 Lilly Sarti

dia 26 / quarta-feira
10h Iódice
12h30 Água de Coco
14h30 Ronaldo Fraga
17h Vitorino Campos
18h30 Amir Slama
20h Osklen

dia 27 / quinta-feira
12h20 Gloria Coelho
13h30 Vix
17h Just Kids
18h Samuel Cirnansck
19h30 Ratier
20h30 Helô Rocha

dia 28 / sexta-feira
13h Memo
17h30 Cotton Project
19h João Pimenta
20h30 Coca cola Jeans


Friday, July 22, 2016

Joias para os seguidores

-->



fotos Ines Rozario

Vivemos um tempo interessante. As marcas sofrem por diversos fatores, entre eles, a famosa crise geral, que coloca os aluguéis nas alturas, aumenta os impostos, diminui os créditos, etc. Em compensação, assistimos à força das marcas pessoais. Isto é, gente que vira referência. Claro que as blogueiras são pioneiras neste fortalecimento de um mercado que precisa de ícones para imitar. 
 Rodrigo Coelho dita estilo para seus seguidores. Olha o look do lançamento
 Caveiras e aneis de corrente na coleção de joias de prata
 Pingentes de sorte e pedra bruta
A trajetória do Rodrigo Coelho segue este rumo, em ritmo a jato. Há oito anos era produtor de moda, e Há apenas um ano decidiu editar o blog de moda masculina . Resultado: muitos acessos, 50 mil seguidores no Instagram.
_ Notei a curiosidade das pessoas de saber o que eu uso e vi nisto uma oportunidade de negócio. Comecei criando as peças de prata, joias que normalmente não encontrava no mercado para eu mesmo usar _ contou Rodrigo, no brunch de lançamento, no Espaço 706, em Ipanema.
Impressionante ver a qualidade dos produtos e a elegância do evento, com a assessoria da Fashion Marketing, Ana Andreazza à frente. Desde o bolo preto ao café da manhã do hotel Praia Ipanema, passando pelo conjunto da coleção e a alegria do próprio Rodrigo e o G. Junior, que recebiam os convidados entre o terraço com piscina azul e a vista dos Dois irmãos e o salão de mesas coletivas.
As joias de prata ostentam motivos clássicos, como caveiras e cruzes, mas fogem dos arames farpados e pregos, frequentes na joalheria masculina. Mas só masculina?
_ Fiz pensando no público masculino. Mas a Dona Coisa (multimarcas da Roberta Damasceno), com maioria de moda feminina, já vende minhas peças há seis meses. Agora digo, são joias para quem quiser usar. E é tudo coisa de Deus _ acrescentou, também agradecendo pelo apoio da Levis, que o denominou embaixador da Levis no Brasil.
Formado em Cenografia e Indumentária pela UFRJ, aos 29 anos o Rodrigo Coelho, que mantém a produção no Rio, representa esta nova etapa da moda, a da marca pessoal. Em agosto deve abrir um e-commerce, provavelmente no ano que vem já estará assinando roupas. E para quem pensa que o deslumbramento faz supervalorizar o trabalho, aviso que o preço médio dos anéis, pendentes, pulseiras fica em torno dos R$ 200.
_ Porque quero que os seguidores também possam adquirir minhas joias.

Sunday, June 19, 2016

Rio Moda Rio / Blue Man

Quase 50 anos, e a Blue Man continua com fôlego de debutante. Sharon, filha do Davi Azulay, fundador da marca, encara seriamente esta sucessão. Junto com a prima Sol, que se encarregou dos acessórios feitos artesanalmente com resíduos da fábrica, Sharon alinhou a tradição das estampas coloridas e o jeans com os novos caminhos a seguir. Por exemplo:
Trocou as famosas figuras tropicais de papagaios e araras por flores e animais de outras plagas, como a Austrália
Fez o jeans em uma espécie de tressê, em sutiãs e tops
Substituiu as bananas (uma estampa famosa) por abacaxizinhos, dispostos em formato gravataria
Acrescenta muitas variações de saias e vestidos longos, acompanhando as estampas
Dá muita atenção aos complementos. As sandálias altas da Cecconello alertaram para a competência da organização, já que a maior parte foi forrada com as mesmas estampas. Quer dizer, a fábrica de calçados recebeu os tecidos a tempo de fazer o acabamento. As sandálias masculinas são da Virgínia Barros
Outra complementação importante, os colares de franjas de canutilhos, as perneiras de tirinhas, resíduos de Lycras. Sol Azulay criou e confeccionou
Por fim, quando tudo parecia calmo demais, a última modelo saiu de cena, a sala escureceu e começou o barulhão: o lado performático da Blue Man foi o show do Dream Team do Passinho, lançando, entre outras músicas, o Vai dar ruim. Ai, que invejinha, como dançam loucamente! Adorei.


Fotos:Ines Rozario